25.3.16

Já não funciono a base de empatia




Algumas coisas são entendidas por pura empatia mas você nunca sentiu isso na pele, nunca passou pela experiência em questão. Até agora. Acompanho diversas meninas que passaram pela transição capilar, aquele processo em que você deixa os processos químicos de lado e aceita seu cabelo do jeitinho que ele é. Em vários posts e vídeos ouvi dessas pessoas que esse movimento todo não é apenas cabelo, que o cabelo ou a falta dele serviram como cascata para uma mudança interna. E é exatamente como eu disse, olhava pra tudo isso e sentia orgulho, sentia a força, sentia felicidade, não por mim, por elas, por que durante minha vida desenvolvi uma empatia muito grande pelo próximo. Tudo isso até agora. Não, ainda não abandonei a minha progressiva, mas admito, é algo que vem martelando na minha cabeça a alguns meses. Meu cabelo não é cacheado, não é ondulado e muito menos liso, ele é indefinido, parou no meio a meio, estagnou e armou. Mas como seria se eu tentasse ver meu cabelo como ele realmente é?! 

No meio dos meus devaneios e observando fotos antigas, de quando eu ainda tinha cabelo longo, percebi, isso não é só cabelo, isso aí, sou eu por inteira. Eu não me enxergo de cabelo longo, não mais, aquela não sou eu, aquela era alguém que carregava nos fios o medo do incerto. Hoje olho no espelho e vejo alguém com o cabelo um pouco a baixo do ombro, já acho longo demais. Marquei horário no cabeleireiro. Me olho no espelho e me vejo, vejo o quão bonita sou, não por questões físicas, mas porque eu me sinto bonita e feliz. Cabelo curto não combina com meu rosto, eu disse, cabelo curto fica armado, eu disse, cabelo curto me deixa com rosto de criança, eu disse. Cabelo curto sou eu e me deixa maravilhosa, eu digo. Já não funciono a base de empatia, porque senti na pele, o que uma mudança capilar pode fazer por nós. 


                                       Onde me encontrar? Facebook Instagram | Youtube

5 comentários:

  1. Que lindo, Vic. Também doei meu cabelo ano passado, cortei só pra doar. E meu cabelo é bem parecido com o seu, pelo jeito que descreve. Umas partes lisas, umas partes com ondas, uns cachos na raiz. E muito, muito volume. Ainda sou escrava de alisamento e/ou chapinha. Já tentei deixar natural e cachear, mas não deu certo. Hoje em dia, como o cabelo curto é mais fácil de cuidar, faço uns processos naturais para tirar o volume. Tenta pesquisar por "alisamento caseiro com leite e maizena". Tem funcionado bastante pra mim, tira o volume de forma natural. Talvez funcione pra você. Beijinhos ❤

    www.compondoestilo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Que postagem linda <3

    janainapoderon@blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu achei que você tinha doado para alguma instituição hahah coragem, viu? um dia eu desapego dos meus fios assim <3

    irianneveloso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. "Eu não me enxergo de cabelo longo, não mais, aquela não sou eu, aquela era alguém que carregava nos fios o medo do incerto." Faz tanto sentido quando ouvimos de outra pessoa, tenho 20 anos e só cortei o cabelo bem curto uma vez, e é isso mesmo! Debaixo do cabelo cumprido tem muita insegurança 💔

    ResponderExcluir

Publicidade

SheIn -Your Online Fashion Sexy dresses

Publicidade

Romwe Fall Coats

Publicidade

Subscribe