26.4.16

Um pouco sobre vegetarianismo



Oi gente, tudo bem com vocês? Hoje o post é muito legal, decidi falar sobre algo que não vejo muito na internet mas que está muito presente na minha vida, através de amigas: o vegetarianismo. Muita gente tem curiosidade sobre o assunto e muita gente não sabe absolutamente nada sobre, por isso achei legal trazer alguma informações e ainda uma amiga vegetariana para nos ajudar. 

Começando do começo, o que é o vegetarianismo? É uma dieta baseada principalmente em alimentos de origem vegetal, ou seja, tirar qualquer tipo de carne (boi, frango, porco, etc) da sua alimentação. Ao contrário do veganismo, os vegetarianos não excluem derivados de animal, como ovos e laticínios. Essa escolha pode ser motivada por diversas razões, de intolerâncias/alergias até ideologias. Esse post é focado para o vegetarianismo motivado por ideologia.

Chamei a Beatriz Luz (sigam ela no instagram), minha amiga desde pequena e vegetariana há 1 ano, para nos responder algumas dúvidas básicas: 

Porque você decidiu se tornar vegetariana? 

"Bom, várias coisas fizeram eu me tornar vegetariana. Mas a principal delas é que os animais sofrem como nós, eles sofrem de um estresse tremendo por um simples prazer humano, afinal, uma pessoa vegetariana é, muitas vezes, mais saudável do que alguém que come carne. Além disso, tem a questão ambiental, que pesou muito na hora da minha decisão. Manter um animal apenas para corte é muito prejudicial para o ambiente, gasta-se muita água, se destrói muitas reservas e florestas. O interessante, é que se todo mundo comesse apenas vegetais e cultivasse mais, ao em vez de manter essas fazendas específicas de corte, o deficit mundial de alimento diminuiria drasticamente. Eu queria mudar alguma coisa no planeta, e se eu posso fazer isso de uma maneira mais direta, parando de comer carne, porque eu não faria?!" 

Como foi o processo até se acostumar com a nova dieta?

"O processo foi muito mais fácil do que eu imaginava, eu pensava que eu ia sofrer muito porque, tristemente ou não, eu comia muita carne, eu amava bacon, frango e comia de tudo. Porém, supreendentemente a mudança foi muito boa e eu percebi que instantaneamente eu me sentia mais leve depois de comer, me sentia cheia de energia, isso foi muito bom e extremamente prazeroso. Eu me sentia uma pessoa melhor por conta da ideologia e com muito mais energia para fazer as coisas do meu dia a dia. Quando eu me tornei vegetariana minha mãe me acompanhou no processo, porque ela também é, e isso tornou tudo mais fácil, afinal seguimos uma dieta parecida, adotamos a ideia de comprar apenas produtos orgânicos e pesquisávamos muito em livros de culinária. Quando você se torna vegetariano, você precisa aprender a cozinhar, e é prazeroso cozinhar aquilo sabendo que não custou nenhuma vida."

Qual a maior dificuldade de ser vegetariana?

"A maior dificuldade em ser vegetariana é a questão da convivência social, as vezes você precisa lidar com situações e pessoas que julgam sua forma de se alimentar, sendo que o corpo e as ideologias são pessoais e eu escolho o que é melhor pra mim. Infelizmente as pessoas, principalmente as que comem carne, não costumam entender e se colocam em uma posição de superioridade, o que no começo me deixava muito triste, mas acabei aprendendo a lidar e não é mais incomodo. Outra questão é a dos restaurantes, a maioria não apresenta muitas opções veganas e vegetarianas, isso é um pouco difícil pra mim, na hora de sair com meus amigos e me relacionar com as pessoas, muitas vezes eu não tenho um prato na hora de comer fora, por isso é muito necessário aprender a cozinhar. "

Você sentiu alguma melhora ou/e piora no seu corpo?

Senti uma melhora muito grande no quesito energia, eu tenho mais vontade de fazer as coisas, não sinto mais moleza pós refeição. Não se engane, a gente come bastante, toda hora eu estou comendo alguma coisa e é muito prazeroso você comer muito e mesmo assim se sentir leve. 

O que você recomenda para as pessoas que sentem vontade de serem vegetarianos? 

"Eu recomendo que vocês procurem informações. Se informe sobre o processo, porque as pessoas fazem isso, o que você pode ou não comer, tenha em mente tudo o que será restrito de sua vida mas que muitas portas irão se abrir. Informação é uma coisa muito importante quando uma decisão está sendo tomada. E é claro, vontade. Nunca perder a vontade de mudar as coisas, de proteger os animais. Acho que vontade de transformar é essencial, quando você vira vegetariano você se torna um transformar, quando você nega carne você está negando os impactos negativos que uma indústria produz."

Você tem indicações de documentários, livros ou sites para quem tem interesse no assunto?


Documentários: Cowspiracy, Forks over Knives, Food, inc.
Livro: "Libertação Animal" e "Cento e uma razões para ser um vegetariano"
Revista: Revista dos Vegetarianos 






E aí, deu pra entender um pouquinho mais sobre o assunto? Eu espero muito que sim... Vamos compartilhar experiências, alguém já é vegetariano ou gostaria de ser? Me contem suas histórias. Um grande, muito obrigada a minha amiga linda pela ajuda <3 Um enorme beijo e até mais!

                                        Onde me encontrar? Facebook Instagram | Youtube

21.4.16

O certo talvez seja apenas incerto



É talvez o certo seja incerto demais, só isso. Nós, seres racionais, temos a mania de ter certeza demais e querer acreditar que algo é certo e que nada irá mudar. Acreditar no certo e esquecer o incerto muitas vezes são burrice. 

Somos típicos demais e bem mais previsíveis do que imaginamos ser. Mas, ué, eu que sempre defendi a individualidade com dentes e unhas dizendo uma coisa dessas? É, pois é. Por maior que seja nossa individualidade há coisas que simplesmente não conseguimos fugir do que é “lei da vida”.  

É fato que somos racionais e somos sujeitos a crer na expectativa de que tudo dará certo que o contrário não acontecerá e que somos movidos por superação e competição. Tá vendo, até mesmo eu que explico quase tudo através do individualismo tem que dar o braço a torcer para dizer que há coisas que simplesmente não se explicam, somente são. 

Cremos no certo, acreditamos nisso. Tentamos de tudo para que o mesmo prossiga, mas, alguns se deixam levar, simplesmente por medo. Medo de o incerto bater à porta e dizer “Olá!”, medo que afeta sua vida e não o deixa ir adiante. Medo de tomar decisões e depois se arrepender, medo de que sua expectativa não obtenha sucesso, medo da decepção. Medo, apenas, medo. 

Sabe, conheço pessoas e vocês conhecem também, -talvez, até seja essa pessoa- que deixam o medo tomar conta por essa contrapartida que dei. Pessoas que tem medo do certo se transformar em incerto. Também sabemos que em nenhuma ocasião isso será benéfico à vida. Até porque isso nos impede de viver. E foi por isso que vim até aqui para escrever um pouco sobre. 

A todas as pessoas que sofrem com isso, parem. Isso só está prejudicando vocês. Nada na vida é certeza, não podemos afirmar nada. Somos sujeitos a dúvidas constantemente e vivemos em uma incerteza finita. Infelizmente, não temos o poder de dizer que queremos que algo ocorra de tal maneira e que obteremos sucesso. Até mesmo, quando a vida anda ao nosso favor e que o resultado esperado seja o concretizado, sempre vai haver algo que tentará nos impedir. Pensem... Não é difícil encontrar a verdadeira razão. “Tudo que se conquista facilmente, vai embora da mesma forma”, é a lei. Sem luta, sem obstáculos, qual seria o motivo de estarmos aqui hoje? 

Já pararam para pensar nisso?! Precisamos de momentos e mais momentos para que possamos ir em frente. Mas, do que adianta querer ir em frente, ter momentos e não tomar a decisão para que obtenha o certo, se o medo que existe não o deixa? 

O que quero dizer hoje é que não temos certeza de nada na vida. E algumas pessoas precisam se conformar com isso. A única certeza que temos é que um dia iremos morrer, nem mesmo o nascimento é algo certo, a tantas coisas que podem impedir isso, não é mesmo? Pois então. A vida é uma incerteza finita. Sim, finita. Pois sabemos quando será o fim. E se ainda existe uma pitada de duvida nisso que acabei de dizer, pense comigo. Quando você começará um novo curso, ainda tem a incerteza de que vai dar certo, em um emprego novo, em uma escolha feita, TUDO há uma pitada de incerteza. Não tem como dizer sem sombra de duvidas que vai ser da forma que imaginamos e que vai dar tudo certo. Isso é impossível.

Então é isso que vim trazer como “ensinamento” para todos vocês. Parem um pouco e reflita. Pensem em tantas coisas que estão deixando de seguir e fazer por medo de que o incerto venha a seu encontro... Pensem em tantas coisas que você talvez esteja deixando de viver, apenas por medo. Estamos sujeitos a isso e não tem como mudar. A não ser que você se prenda em um cubículo pelo resto da sua vida e permaneça lá até o seu fim. Aí será uma escolha somente sua, vai deixar o medo da incerteza te amedrontar pelo resto da sua vida, ou vai tentar fazer diferente e tomar uma decisão? 

Há coisas que simplesmente não se explica, se vive. E você só vai descobrir se tomou a decisão correta após vivenciá-la. Vá corra e siga em frente antes que seja tarde demais. 


19.4.16

Patches, remendo alternativo


Oi gente, como vai a vida? O post é sobre apenas mais uma das tendências que veio direto dos anos 90, e eu pessoalmente, adoro: os patches. A moda dos anos 90 foi feita de liberdade, as pessoas criavam o seu próprio estilo e por isso a customização estava tão forte na época. Os patches são emblemas de tecidos que são colados em peças de roupa, normalmente jeans. Com desenhos fofos, logos, frases e diversos símbolos, eles deixam qualquer peça com a sua cara. 


O mais comum é ver os patches grudados em jaquetas jeans, mas ficam muito legais em calças, mochilas, bolsas, shorts e por aí vai. O legal é misturar tudo aquilo que você gosta e encaixar isso no seu estilo, junto com peças coloridas para um estilo mais fun ou um look total black pra uma pegada rock. O mais legal de tudo é que você não precisa saber costurar, a maioria é termocolante, ou seja, é só passar o ferro em cima do patche já posicionado e arrasar. 


O que você acha dessa tendência? Fiquei com mega vontade de comprar alguns mas eles ainda não são facilmente por aqui, será que rola em uma 25 de março da vida? O único site brasileiro que eu encontrei vendendo foi esse aqui e ainda achei bem carinho. Bom, por hoje é isso: um enorme beijo e até a próxima! 

                                        Onde me encontrar? Facebook Instagram | Youtube

18.4.16

Cuidados com tatuagem


Oi gente, tudo bem com vocês? Vocês já devem saber que fiz minha primeira tatuagem recentemente, se você não conferiu o vídeo em que falo um pouco mais sobre isso, é só clicar aqui. Prometi nele mesmo que faria um post falando sobre todos os cuidados que uma tatuagem necessita, pra quem pretende fazer ou pra quem já fez e está se sentindo um pouco perdida. Todos esses cuidados foram indicados pela minha tatuadora do Studio Sampa Tatto, eles podem variar um pouco de profissional para profissional, mas no geral, são esses: 

Primeiros dois dias após feita a tatuagem:
Precisei usar o filme plástico PVC durante dois dias, retirando apenas em casa. A rotina é a seguinte: você tira o plástico para tomar banho, lava a tatuagem com água fria e sabonete neutro, depois de seca, aplica a pomada recomendada e coloca o plástico novamente. Não durma sem o plástico, ao dormir não percebemos os movimentos que fazemos e podemos encostar/esfregar a tatuagem recém feita em tecidos, prejudicando a fixação da tinta. 

Uso da pomada: A indicada para mim foi a Nebacetin, alguns tatuadores recomendam Bepantol também, mas como eu possuo tendência a queloide (dificuldade de cicatrização), é preferível o uso da Nebacetin que também trata infecções. É importante usar a pomada na sua tatuagem durante 15 dias após a tatuagem ter sido feita. Lavo o desenho duas vezes por dia, ainda com sabonete neutro e água fria e reaplico a pomada. 

Casquinha: Uma casquinha provavelmente vai se formar sobre a tatuagem, isso é completamente normal e ela sairá naturalmente. NÃO a remova, nunca coce ou arranhe a sua tatuagem. Provavelmente, com a cicatrização a tatuagem vá coçar um pouco, você vai ter que superar a tentação. 

Alimentação: Durante a primeira semana evite comer alimentos gordurosos, como chocolate, ovos, carne suína, frutos do mar, frituras e bebidas destiladas. Essa foi a parte mais difícil pra mim, porque as vezes eu esquecia da dieta que eu deveria seguir, o que é super normal, apenas evite ao máximo e lembre-se: é apenas uma semana para uma ótima causa. 

Protetor Solar: Durante no mínimo 20 dias sua tatuagem não deve ser exposta a luz solar, mas enquanto a sua tatuagem não está cicatrizada (ou seja, a casquinha não caiu) não é indicado aplicar protetor solar sobre ela. Por isso proteja com tecidos largos ou apenas, não fique exposto ao Sol. Eu dei sorte que o local da minha tatuagem não é um local que normalmente toma Sol, mas após os 15 dias em que eu aplicarei a pomada, começarei a protegê-la com protetor solar. 

Durante os mesmos mínimos 20 dias, evite banhos de mar, piscina ou sauna. 

Tatuador: Cada tatuador possui indicações diferentes, ele conhece sua pele mais do que eu, portanto, siga as instruções que ele te der, com atenção. No meu caso, por exemplo, ao contar para a minha tatuadora que eu possuía tendência a queloide, os cuidados foram um pouco maiores, para evitar problemas. 

Bom, esses são os cuidados que eu estou seguindo para a minha tatuagem ficar lindona (hahaha). Eu espero muito que vocês tenham gostado do post e que de alguma forma, ele tenha ajudado. Um enorme beijo e até a próxima!


                                      Onde me encontrar? Facebook Instagram | Youtube